Anais

Eixo1
Políticas públicas para a Educação Infantil e para a Infância


Download

Sumário

A construção do ambiente educativo: Uma metodologia participativa na área de projetos de intervenção em edifícios escolares

página4

Projeto Parques Sonoros: um espaço de descobertas

página 20

Implicações da obrigatoriedade de matrícula das crianças de 4 e 5 anos na educação infantil: problematizações necessárias

página 27

O Currículo da Educação Infantil na Secretaria Municipal de Educação de Manaus: reconstruções no contexto amazônico

página 36

A construção da concepção da infância como sujeito de direitos na Colômbia

página 43

O Brincar e o Educar na Educação Infantil: uma análise de dados de pesquisa com as professoras da rede municipal de São Carlos

página 55

Discussão Curricular da Educação Infantil com Assistentes Pedagógicas: Uma experiência entre setores da Prefeitura de Santo André

página 70

Obrigatoriedade da pré-escola:

página 79

A Importância do Lúdico na Educação para o Trânsito

página 80

“Pedagogias das raízes”: Por uma educação infantil no/do campo

página 81

Movimento, arte e ludicidade na educação infantil: o papel do PIBID em uma turma de pré-escola de uma EEEF do município de São Francisco de Paula/RS

página 95

As DCNEI no contexto das práticas educativas com bebês e crianças pequenas

página 105

Relato de práticas de estágio em Gestão da educação infantil

página 117

As lutas nas tramas da pesquisa: um salto para a institucionalidade das creches universitárias uspianas

página 131

O Protagonismo da Escola e da Criança no Foco da Formação Profissional e das Políticas Públicas da Educação de Zero a Três Anos.

página 144

Movimentos sociais e a luta pelo acesso e qualidade na Educação Infantil no Brasil

página 157

O Embate entre a Assistência e a Educação no Campo da Educação Infantil

página 171

Construindo coletivamente uma proposta para a escola pública de educação infantil

página 185

Fórum Sul Mineiro de Educação Infantil: Participação social desde 1999

página 191

Educação Infantil: regiões fronteiriças entre infância, educação e subjetividade

página 191

Proposta pedagógica municipal de educação infantil: mais que um documento, uma identidade coletiva

página 206

Gestão escolar da educação infantil: Estudo de caso em um município paulista

página 220

Gestão democrática na educação infantil: em foco as reuniões com as famílias

página 221

Integração entre família e escola: retrato da experiência de professores no papel de pesquisadores iniciantes

página 233

Expansão da oferta de educação infantil no contexto dos planos de educação: um estudo sobre a evolução da matrícula em municípios do Rio Grande do Sul

página 245

Os Indicadores da Qualidade na Educação Infantil Paulistana e o processo formativo promovido pela Equipe de Educação Infantil na DOT-P/DRE-JT – 1º Sem 2015

página 257

Educação infantil indígena na legislação e na produção do conhecimento

página 264

Relato de práticas da coordenação pedagógica na educação infantil: os desafios da implementação do Conselho de turma

página 277

Avaliação da educação infantil: um aspecto de qualidade

página 286

A formulação de políticas de Educação Infantil com base nos documentos do Conselho Municipal de Educação de Duque de Caxias: desafios entre o público e o privado

página 287

Entre lá e aqui: um mundo de descobertas além dos muros da Creche

página 300

Mapeamento da situação das escolas municipais de educação infantil (EMEI’s) da cidade de Assis/SP em relação às metas propostas pelo Plano Nacional de Educação (PNE 2001-2010) nas questões de oferta, atendimento e infra-estrutura.

página 308

Projeto Onuki de Musicalização na Primeira Infância

página 325

Experiência em Creches Públicas da Prefeitura Municipal de Cubatão

página 325

A Formação do Gestor de Educação Infantil: Desafios Atuais

página 334

A Expansão da Educação Infantil por meio do PROINFÂNCIA

página 335

O Programa Proinfância nos municípios da região central, noroeste e norte do Estado do Rio Grande do Sul uma análise do assessoramento e acompanhamento pedagógico nas redes e sistemas de ensino

página 349

Construindo coletivamente uma proposta para a escola pública de educação infantil

página 361

Educação infantil indígena na legislação e na produção do conhecimento

página 367

Eixo 2
Tempos, Espaços, Relações e Infâncias: bases epistemológicas


Download

Sumário

As dificuldades em dar voz às crianças nas pesquisas

página 383

Os espaços do brincar na Educação Infantil: perspectivas para a construção da pedagogia da participação¹

página 396

Os espaços do parque como potencializadores das experimentações e relações na Educação Infantil.

página 407

Objetos de Letramento na Formação da Criança¹

página 413

Pesquisa com… Crianças e Imagens

página 421

Encontros e desencontros nas relações entre as crianças bem pequenas e os adultos na creche

página 438

Um novo espaço de brincadeiras – O olhar do Educador

página 455

O meu espaço na creche

página 461

ÁGORA: ocupações infantis dos processos de escolhas e tomadas de decisão acerca da rotina e do currículo

página 462

Ambientes Reveladores

página 475

O tempo, o espaço e o brincar, limites e desafios: Interface entre Educação Física e Educação Infantil

página 488

Entre a escuta e o silêncio… Entre a verdade e a experiência

página 495

Para além do Berçário: os bebês e os espaços coletivos na EEI/UFRJ

página 509

A especificidade do trabalho pedagógico com a pequena infância na rede municipal de Niterói: (des)caminhos de pesquisas colaborativas com as crianças de 0 a 3 anos

página 523

Experiência estética na cidade: Crianças pequenas ocupando lugares

página 530

Espaços e Tempos da Educação Infantil: investigando a ação pedagógica com os bebês

página 541

Experimentando o Mundo em Nosso Quintal:

página 557

Uma parceria possível e necessária entre arquitetura e educação

página 557

CCI UNESP/Botucatu; lugar de cuidar e educar

página 571

O lugar das interações das crianças e do brincar na educação infantil: contribuições da pesquisa para a prática educativa

página 571

O PIBID como possibilidade de inovação na Educação Infantil

página 584

Desenvolvimento das emoções e sentimentos na educação infantil

página 585

Ser criança na escola da infância: a transformação do ambiente escolar em campos de experiências

página 592

A maior riqueza do homem é sua incompletude: crianças e adultos reconstruindo o cotidiano da creche

página 605

O uso do brinquedo na Educação Infantil e algumas considerações baseadas em Michel Foucault

página 623

EDUCUIDAR: práticas docentes em uma escola da rede municipal de Ibirité/MG

página 636

Tecendo Diversidades e Brincadeiras

página 650

Os bebês e a brincadeira livre na creche: concepções e práticas

página 656

A brincadeira na educação infantil: contribuições da Teoria Histórico-cultural

página 667

A organização do tempo em Escolas de Educação Infantil: reflexões sobre a prática educativa

página 668

Crianças na cozinha – a Culinária como experiência de conhecimento

página 679

A prática psicomotora aliada à musicalização: estudo de caso com crianças de 4 e 5 anos em Centro de Educação Infantil Municipal de Poços de Caldas, MG (2009-2012)

página 684

Prover, proteger e participar: os direitos das crianças em relação com as práticas docentes na creche

página 685

Quem conta histórias acende um fogo: a experiência da roda da fogueira na Creche

página 693

A situação social de desenvolvimento das crianças de dois a três anos e a intervenção intencional do professor

página 702

Projeto Brincando de Fazer Arte

página 711

O conhecimento na Educação Infantil: um estudo a partir da produção bibliográfica brasileira

página 712

Brincadeiras Populares Para Além do Mês de Agosto

página 713

A sociologia da infância no contexto brasileiro: um balanço das produções da ANPED (1998 a 2013)

página 718

Um encontro com o Parque Lajeado

página 730

O impacto da obrigatoriedade da matrícula das crianças de 4 anos e o espaço reservado para o brincar nas instituições educativas

página 731

“É divertido ser criança lá fora” A produção das culturas infantis, intervenções e esquisitices de um coletivo brincante.

página 744

Brincar, brinquedos, brincadeiras e brinquedoteca no GT07 da ANPEd: Discutindo possibilidades na educação infantil e nas infâncias

página 751

Projeto Interações

página 765

Berçário: lugar de muitas experiências e descobertas

página 775

Imigrantes Estrangeiros: jogos e brincadeiras nas memórias de infância

página 775

Espaços e Tempos da Educação Infantil: investigando a ação pedagógica com os bebês

página 789

Desenvolvimento das emoções e sentimentos na educação infantil

página 805

Eixo 3
Formação docente


Download

Sumário

As dificuldades em dar voz às crianças nas pesquisas

página 817

A Prática da Observação da Educação Infantil: Um Instrumento de Auto Formação Docente

página 830

A periodização do desenvolvimento psíquico como conteúdo da formação continuada de professoras de educação infantil: relato de uma experiência de extensão universitária

página 837

PROEPRE: Um caminho para o aperfeiçoamento e desenvolvimento dos profissionais de creches

página 845

Objetos de Letramento na Formação da Criança¹

página 854

A formação centrada na escola: da parceria entre Creche e Universidade ao reconhecimento e valorização dos saberes e vozes de professoras de educação infantil

página 865

Trans-formando professores que atuam na Ed. Infantil: repensando os lugares das infâncias

página 878

A Formação do professor de Educação Física para a Educação Infantil: considerações a partir das matrizes curriculares

página 884

Encontros e desencontros nas relações entre as crianças bem pequenas e os adultos na creche

página 886

O meu espaço na creche

página 900

Colóquios narrativos de práticas na Educação Infantil: avanços e desafios para formação docente e gestora

página 900

A Produção Científica Brasileira sobre a Formação Continuada de Professoras da Educação Infantil no período de 2009 a 2013

página 911

Baú expressivo: interações e brincadeira como experiência de formação continuada com professores(as) da educação infantil

página 924

O grupo de estudos “O papel das atividades lúdicas e produtivas na idade pré-escolar”, enquanto prática integrante de um projeto de formação continuada de professores de educação infantil da cidade de Bauru – SP

página 936

O olhar da criança sobre a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental: anseios e expectativas

página 942

A especificidade do trabalho pedagógico com a pequena infância na rede municipal de Niterói: (des) caminhos de pesquisas colaborativas com as crianças de 0 a 3 anos

página 943

Experiência estética na cidade: Crianças pequenas ocupando lugares

página 951

A formação de professoras em uma creche universitária: o papel da documentação pedagógica no processo formativo

página 962

Professores de Educação Infantil em meio a movimentos curriculares

página 975

Práticas Pedagógicas e Processos Formativos: Narrativas de Professores da Educação Infantil

página 984

Experimentando o Mundo em Nosso Quintal: Uma parceria possível e necessária entre arquitetura e educação

página 985

Título: CCI UNESP/Botucatu; lugar de cuidar e educar

página 998

O PIBID Pedagogia e as possibilidades de compor referências para o trabalho pedagógico e a docência na Educação Infantil

página 999

O lugar das interações das crianças e do brincar na educação infantil: contribuições da pesquisa para a prática educativa

página 1013

Projeto Brinquemusicando

página 1027

Educação Infantil – Planejamento pedagógico para Educação Infantil a partir de uma parceria entre a Pedagogia e a Educação Física

página 1037

As aprendizagens na fronteira entre a escola e a universidade: um estágio na pedagogia na FE/Unicamp

página 1039

Estágio Supervisionado na Educação Infantil: os desdobramentos da organização pedagógica.

página 1046

A compreensão de fatores que impactaram a constituição de duas diretoras e, consequentemente, colaboraram para uma atuação positiva em EMEIs da PMSP

página 1060

A não presença do Brincar nas memórias de futuros professores de Educação Física: desafios da formação para atuar com o Brincar e Se-Movimentar na infância

página 1074

A dimensão humana e a prática pedagógica na educação infantil

página 1087

Um estudo sobre a prática pedagógica na educação infantil a partir da teoria histórico-cultural

página 1100

Dentro de uma escola, todos são protagonistas: um estudo sobre as Diretrizes Nacionais Curriculares para a Educação Infantil em uma unidade do Proinfância.¹

página 1102

EDUCUIDAR: práticas docentes em uma escola da rede municipal de Ibirité/MG

página 1111

Formação de Docentes na Educação Infantil: A Estratégia dos Pequenos Grupos.

página 1127

Planejamento de um curso de formação continuada acerca dos pressupostos da escola de Vigotski

página 1128

A formação continuada de professores da educação infantil em Sorocaba/SP frente à obrigatoriedade da educação básica (4 aos 17 anos)

página 1135

Informar * Formar* Formar-se * Transformar

página 1136

Teoria e Prática na formação inicial de professores de Educação Infantil: Algumas reflexões

página 1146

“Vamos lá pra fora, crianças”: docência e formação continuada na Educação Infantil . 1160

Docência na Educação Infantil: como os (as) professores (as) aprendem para atuar nas creches?

página 1172

Educação infantil e imaginário: uma análise sobre temas de estágio curricular supervisionado

página 1185

O Cuidar e o Educar: a alimentação como contexto indissociável na Educação Infantil1198

O Laboratório de Jogos e Brincadeiras LABBRINC-VIGOTSKI e a Formação Continuada de Professores em Goiânia.

página 1203

Concepções de criança, infância, educação infantil e professor(a) em um curso de pedagogia

página 1218

Linguagens e Escutas: dialogando com as culturas infantis no processo de formação continuada das professoras do CEI Lauzane Paulista na zona norte da cidade de São Paulo”

página 1231

Educação Superior do professor da primeira infância

página 1236

Grupo de estudo da prática: tecidos e corpos

página 1254

Brincadeiras Populares Para Além do Mês de Agosto

página 1264

Reflexões sobre a formação inicial para atuar na Educação Infantil: uma análise do curso de Pedagogia

página 1269

Projetos educativos no ambiente hospitalar

página 1277

Formação de docentes para atuar na Educação Infantil: representações das alunas estagiárias sobre os espaços das instituições.

página 1289

Com a palavra, o professor! – uma reflexão sobre as dificuldades no trabalho do docente da Educação Infantil

página 1295

Elementos significativos da política de forma continuada para a educação infantil da rede municipal de Rondonópolis – MT: os profissionais da creche e suas concepções acerca das contribuições da formação continuada

página 1307

Formação Inicial: Aprendizagens no cotidiano da Educação Infantil

página 1317

Formação de professores de educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental: contribuições das narrativas sobre infâncias e escola

página 1332

EMEITeC – Tecnologia para investigação na infância

página 1333

Docência para e com os bebês e as crianças bem pequenas: percurso(s) em construção na formação inicial

página 1343

Teoria e Prática na formação inicial de professores de Educação Infantil: Algumas reflexões

página 1358

Eixo 4
Práticas Pedagógicas: Culturas Infantis e Produção Cultural para e com os bebês e as crianças


Download

Sumário

Agrupamentos Multietários na Educação Infantil: Desafios e Possibilidades

página 1376

As contribuições da Psicomotricidade Relacional para a expressividade da criança no contexto da Educação Infantil.

página 1385

Registros da Infância nos muros da escola: Um convite ao olhar

página 1397

Crianças na Oficina de Informação

página 1407

Minhocasa: a construção de uma composteira na creche

página 1407

Somos crianças, somos artistas!

página 1408

A Linguagem Movimento e aorganização de ambientes de aprendizagem: um relato de experiência na formação de professores de bebês

página 1410

Ouvindo crianças em pesquisas: uma experiência com grupos focais

página 1420

“A gente quer comida, diversão e arte!”: a cultura lúdica nas práticas pedagógicas com crianças pequenas

página 1433

Adultização infantil e transdisciplinaridade: reflexões sobre possível desaparecimento do sentimento de infância

página 1445

Aproximação das crianças com o mundo dos microrganismos em um museu de ciência

página 1446

A Arte na Educação Infantil: Práticas pedagógicas para crianças de 0 a 3 anos

página 1464

De quem é esse nome? Um trabalho com os nomes próprios por meio da linguagem digital. 1465

Resgatando o prazer das brincadeiras tradicionais / folclóricas na Educação Infantil

página 1469

Amarelinha de contação de história: uma experiência com bebês e suas famílias

página 1481

Família e Escola: O estreitamento das relações na educação de bebês

página 1491

A Educação Infantil como espaço de possibilidades para fomentar as Culturas Infantis.

página 1498

Vendo o invisível: ciência e pesquisa na creche

página 1513

O conhecimento matemático na Educação Infantil: Jogos e brincadeiras com crianças de 4 a 5 anos e 11 meses

página 1520

Ser criança e viver a infância nas culturas de pares

página 1521

Brincar na escola pode? Aprendizagens no tanque de areia da EMEI, reflexões sobre a abordagem de culturas de pares com crianças entre cinco e seis anos

página 1530

A participação democrática de crianças da creche no planejamento

página 1539

Brincando de Sairé: uma experiência de valorização e resgate da cultura local com crianças de uma Pré-Escola do Município de Santarém-Pa

página 1551

Contribuições da teoria histórico-cultural em pesquisas sobre o desenho da criança pequena na Educação Infantil

página 1560

Reutilizar, Reduzir e Repensar (3Rs) em ação: Construindo e brincando com sucatas

página 1572

Encontrando um projeto… Descobrindo um jardim!!!

página 1578

Crianças no Cerrado da UFSCar: registros fotográficos

página 1579

Criatividade e Protagonismo Infantil na construção da Interface de um Game Educacional

página 1588

Observar e aprender com as crianças a ser professora delas mesmas

página 1589

Experiências Sociais e Culturais da Infância: a escuta da criança como ato sócio-político

página 1590

“Alimentação Saudável”

página 1603

Projeto Escrever cartas

página 1604

Liberdade na escola: relato de prática em uma escola para crianças de 0 a 3 anos na cidade de Jundiaí-SP

página 1608

Educação infantil: um olhar sobre atividades recreativas como conteúdo curricular da educação física

página 1609

Expressão e Arte na Educação Infantil

página 1615

Práticas pedagógicas bem sucedidas/práticas significativas na Educação Infantil

página 1621

Experimentando diferentes riscantes e diferentes suportes.

página 1622

As crianças e a narrativa: um encontro com a linguagem e a imaginação

página 1628

Coordenação Pedagógica na Educação Infantil: a atuação junto às crianças

página 1640

O movimento como conteúdo na creche: proposições para o trabalho com o bebê.

página 1652

Lúdico, gênero e sexualidade: A experiência do Pibid Pedagogia da UFLA

página 1663

Cantando e brincando: Música na Escola

página 1664

Artes e alegrias de quintal: criação com liberdade e prazer

página 1665

Jornal “Criança Feliz”

página 1671

A Infância e a Formação Docente na Educação Infantil: um olhar transdisciplinar

página 1681

Curiosidades e descobertas: elas podem caminhar juntas!

página 1683

Um quintal do tamanho do CEU

página 1684

O processo de orientação profissional na educação infantil à luz da teoria histórico-cultural: um relato de experiência em estágio

página 1697

Baby art – Experiências estéticas com bebês

página 1708

A prática docente na Educação Infantil sob o olhar das crianças: o que vivem e o que expressam

página 1716

O Maternal I e as Interações Com o Mundo Letrado

página 1730

A Linguagem Musical na Educação Infantil: Experiências na Unidade de Educação Infantil Sementes de Anani

página 1731

Reflexões a partir da prática do estágio supervisionado de Educação Física na Educação Infantil: contribuições para a formação profissiona

página 1752

Contação de Histórias e Reconto

página 1762

As interações dos bebês e seus coetâneos no contexto da creche

página 1763

Jogo, brinquedo e brincadeira, instrumentos de possíveis resoluções de conflitos nas aulas de Educação Física – Um estudo de caso em uma escola da rede municipal de ensino em São Carlos – SP

página 1775

Conta uma história para mim? A literatura infantil como promotora do desenvolvimento da linguagem e aproximação da escola com a família

página 1782

A representação social do professor sobre arte na infância: implicações na Educação Infantil

página 1790

“Brincar”, Brincar… e brincar! Três abordagens possíveis do brincar na Educação Infantil

página 1800

Exposição itinerante: “Educação Infantil e relações Étnico-raciais”

página 1811

O faz-de-conta e a criança pré-escolar: estudo das histórias infantis

página 1812

Práticas educativas na Educação Infantil: em foco as atividades de leitura e de contação de histórias

página 1813

Descobrindo o mundo da leitura por meio das múltiplas linguagens: relato de experiência com a infância da periferia na cidade de Parintins(AM)

página 1825

‘Tem um esqueleto dentro de mim’: a abordagem de projeto de trabalho com crianças pequenas

página 1835

Biblioteca Flor de Papel, Lugar de Crianças e Leituras: uma investigação sobre a produção de conhecimento de uma creche universitária

página 1844

Lúdico, gênero e sexualidade: A experiência do Pibid Pedagogia da UFLA

página 1856

Práticas pedagógicas: Cultura e letramento com crianças da educação infantil.¹

página 1857

Um tabuleiro de aprendizagens, imaginação e criação na Educação Infantil

página 1869

Práticas envolvendo leitura, com a família na escola.

página 1881

Dançar: uma experiência que se faz dançando

página 1887

Educação Financeira para Crianças: a formação do cidadão desde a infância

página 1895

Brincando em paisagens sonoras: uma experiência musical com crianças de 2 anos

página 1902

‘Pra onde sopra o vento…: um passeio pelas experiências dos bebês na Creche

página 1911

Perguntas, escutas e resoluções coletivas: autonomia e produção de cultura na infância

página 1918

Projeto infância e família: resgate de brincadeiras de criança

página 1924

Ensino de Ciências e investigação científica na Educação Infantil

página 1931

Quem conta um conto aumenta um ponto: diferentes maneiras de ler e contar histórias para crianças.

página 1946

Percepção infantil acerca do contexto escolar: o que as crianças pensam sobre a aprendizagem infantil?

página 1953

A Criança em contexto de Educação Popular: um estudo a partir da experiência do Movimento de Adolescentes e Crianças (MAC)

página 1954

Eixo 5
Infâncias, Crianças, Diversidade e Diferenças


Download

Sumário

Avaliação na Educação Infantil: meio, interações e vivências

página 2006

A perspectiva de crianças sem deficiência a respeito da inclusão

página 2018

Relações intergeracionais e de gênero entre avós e netos/as: compartilhamento de práticas de cuidado e educação na Educação Infantil

página 2033

As Relações Étnico-Raciais na Educação Infantil: implicações formativas para educação das crianças pequenas

página 2034

Crianças surdas em processo de aquisição de Libras no contexto da Educação Infantil: o que revelam sobre as práticas oferecidas pelo Programa Inclusivo Bilíngue

página 2047

Olhar sensível e escuta atenta: os registros e o processo de compreensão das infâncias e das culturas infantis

página 2061

A diversidade vai a creche:

página 2067

Reflexões sobre a implementação da lei federal10.639/03, na creche do morro da queimada em florianópolis

página 2067

Família e CEIM: aspectos de uma relação tensa

página 2080

Relatos da Educação Infantil: iniciando as práticas com ensino de África em sala de aula

página 2094

As cores nos desenhos de meninos e meninas na educação infantil: diversidade e experimentação no processo criativo

página 2105

Práticas religiosas na educação infantil de uma escola pública laica

página 2112

O acesso e permanência de crianças negras à educação infantil e ensino fundamental no brasil: uma análise das pesquisas quantitativas em educação de 2000 a 2015.

página 2122

O acesso à creche pelas crianças do público-alvo da educação especial: tensões entre as políticas afirmativas e o direito à educação

página 2125

Infâncias e crianças com síndrome de Down: alguns aspectos sobre o ensino da leitura e da escrita

página 2138

Identidade e alteridade nas práticas de duas professoras

página 2155

Um olhar sensível: as Heterogeneidade presentes na escola de Educação Infantil

página 2156

Preconceito Racial na Educação Infantil: crianças negras e não negras e a possibilidade de preconceito na primeira infância

página 2157

Conflitos Étnico-Raciais e o Cotidiano na Creche.

página 2169

Interidades: Uma proposta a favor da diversidade etária!

página 2177

Ed. Infantil em diálogo com alguns princípios da educação de tradição Africana

página 2187

Diversidade étnico-racial: uma análise da educação infantil em Dourados-MS

página 2195

Os (des) caminhos da infância: tendências e desafios contemporâneos na identidade do ser criança

página 2196

Educação Infantil: um currículo pensado nas diferenças e diversidades

página 2197

Práticas pedagógicas e percepções de gênero no espaço da creche.

página 2199

Desenvolvimento da Linguagem na criança com cegueira congênita¹

página 2204

Infância Migrante: algumas considerações

página 2215

Currículo e Diversidade: A Temática Religiosa no Contexto da Educação Infantil

página 2228

Igualdade na Diversidade – educação das relações étnico-raciais e a literatura infantil

página 2240

A Inclusão Escolar e Confecção de Materiais Pedagógicos na Educação Infantil

página 2246

Identidade e Respeito às Diversidades Étnico-Raciais e Culturais: Experiências por meio das Artes com crianças de 4 a 5 anos.

página 2265

O trabalho docente com crianças com TEA na educação infantil.

página 2266

Projeto Cirandar

página 2280

Por uma Infância que respeite a diversidade étnico-racial: Valorização da Cultura Africana na Educação Infantil de 4 a 5 anos e 11meses

página 2281

Anais Copedi Volume 2